. Telefone

(54)3025.7667

23.abril.2019

Sindrome da Plica Sinovial

A Síndrome da Plica Sinovial é um lesão relativamente frequente no joelho de atletas e esportistas que, se não tratada de maneira correta, pode comprometer a performance e levar ao afastamento do esporte.

Ela pode ocorrer quando uma estrutura denominada plica sinovial medial, uma invaginação normal da membrana que envolve o joelho presente em 50 a 70% das pessoas interpõe-se entre a patela e o fêmur torna-se irrandotada e inflamada causando incomodo, dores, estalidos e inchaço, com acúmulo de líquido dentro da articulação.

QUAL O MOTIVO
Exercícios cíclicos (repetitivos) como a corrida de rua, trekking e ciclismo. Isso pode ocorrer durante um longo período de tempo, como quando a plica é irritada com certos exercícios, movimentos repetitivos, ou quando você ajoelha.

Classicamente, são pessoas que praticam esporte com regularidade e, por determinados motivos, afastam- se, e ao retornarem, possuem algum grau de fraqueza ou desequilíbrio muscular, além de eventual ganho de peso.

Também pode ocorrer subitamente, por exemplo, quando o joelho é atingido na área em torno do plica medial. Isso pode ocorrer a partir de uma queda seguida de entorse do joelho ou de uma contusão. Isso pode levar a cicatrização e espessamento do tecido da plica mais tardiamente, levando à recorrência de sintomas e eventual lesão secundária da cartilagem.

SINTOMAS
Queixas frequentes envolvem: dor no lado interno da patela; sensação de ressalto na região de dentro da patela; irritação, sensação de peso no joelho; inchaço apos atividade física.

DIAGNÓSTICO
O diagnóstico da Síndrome da Plica Sinovial do Joelho começa com histórico e exame físico. O exame é utilizado para tentar determinar onde a dor se encontra e se a plica é ou não sentida. Os raios X não mostrarão a plica.

Se há incerteza no diagnóstico após a a primeira avaliação, a ressonância magnética deve ser solicitada. Neste exame de imagem considerado hoje como padrão ouro, nota-se a estrutura espessada, interposta e associada ou não a lesões cartilaginosas.

TRATAMENTO 
Por se tratar de um mau funcionamento muscular, um tratamento Osteopático ou terapia manual pode ajudar a  reduzir a inflamação e a fricção com retorno da boa função muscular.

Contudo, dependendo do grau de inflamação, solicita-se afastamento de atividades como correr, pedalar, ou determinadas máquinas na academia. Recursos anti-inflamatórios muitas vezes são empregados na fisioterapia como o laser, ultrassom e gelo sob pressão. A seguir, inicia-se a ativação muscular e progride-se com o fortalecimento, visando que o músculo anterior da coxa (quadríceps) recupere sua capacidade de absorver a energia cinética do esporte.

Havendo melhoria de sintomas, verifica-se o equilíbrio muscular pela avaliação isocinética e retoma-se o esporte de maneira gradual e progressiva.

 

 

Fonte: Prof. Elenilton Picoli

Compartilhe

Através destes canais você pode enviar

as dicas para seus amigos.

Compartilhe no Facebook Compartilhe no Twitter Enviar por e-mail

Envie seu Comentário

Nenhum comentário